Clínica de Terapia de Casal :: Ajudamos Casais

   
     213 571 887
Tap To Call

Quando elas se apaixonam por homens casados.

Quando elas se apaixonam por homens casados. Um tema tabu, que cruza paixão, culpados e vítimas.

Espelho meu, espelho meu. Quem é mais bonita? A mulher dele ou eu? Os testemunhos e a opinião dos especialistas. Por Helena Magalhães.

Quando Elas se apaixonam por homens casados


Quando conheci o Pedro, vi nele tudo o que procurava num parceiro. Poderia ser o homem dos meus sonhos. Mas depois vi a aliança.

E mais tarde, a mulher. Para mim, isso foi o suficiente para desistir e sair de jogo. Mas para algumas mulheres a aliança significa um atributo extra. E elas não desistem nem saem de jogo. Serão os homens casados o novo modelo de homem perfeito? O facto de serem um «fruto proibido» eleva-os na hierarquia dos mais desejados? E, quando traem, de quem é a culpa? Deles ou das mulheres que os seduzem? Procurámos respostas e trazemos-lhe os testemunhos de quem se apaixonou, sem culpa, por homens de aliança no dedo.

Estaremos perante um povo padrão?

 Sei que ele deixa a mulher para vir ter comigo.

«O Vasco é o homem da minha vida. Mas é casado e quero que confirme tudo na mesma.» Foi assim que a Andreia, 30 anos, começou por nos explicar porque está numa relação a três. «Não tenho tempo para namoros. Trabalho numa multinacional que me ocupa quase 12 horas por dia e sinto-me completa assim.

Quando elas se apaixonam por homens casados

Amo o Vasco e sei que ele também me ama. Mas prefiro que continue casado com a mulher e que se dedique a mim quando eu posso me dedicar a ele. Sei que esta decisão parece estranha. Os meus amigos não compreendem como aceito uma relação a meio gás. Mas se vivêssemos juntos, a rotina estragaria esta química maravilhosa. A nossa relação é mesmo assim: imprevisível. Não tenho qualquer sentimento de culpa por ele ser casado. Não vejo o amor dessa forma. Sei que ele gosta da mulher e que têm a sua própria dinâmica. Não lhe imponho condições ou provas de amor. Estamos juntos quando podemos e o rótulo de “amante” não me incomoda. Sei que ele deixa a mulher para vir ter comigo sempre que o chamo. Faz tudo para satisfazer os meus desejos. Não é isso o amor? Não me desgasto a pensar se ele gosta de mim ou dela. O facto de estar comigo sempre que quero, basta-me.»

Queria que ele nos visse às duas juntas.

Apaixonar-se por um homem casado não fazia parte dos planos de Sofia, 27 anos. «estava numa festa de aniversário quando reparei no Carlos. Era super atraente, todas as mulheres olhavam para ele. Comigo, foi quase feitiço. Não conseguia tirar os olhos dele e senti um desejo inexplicável. Queria-o comigo. E, naquela noite, mais tarde, apresentaram-mo. A ele e à mulher. Descobrir que era casado acabou por me atrair ainda mais . Seduzi-lo tornou-se um desafio. Para ganhar.

Conversei com ele e percebi que trabalhava no mesmo ramo que eu. Foi meio caminho andado para trocarmos contactos. Dois dias depois, já tocávamos mensagens aparentemente inofensivas com duplo sentido, que ele (felizmente) percebeu. Marcámos o primeiro encontro num café, a sós. Nada aconteceu, apenas uma troca de olhares sedutores. Quanto mais o conhecia, mais me apaixonava e mais o desejava. A dada altura, senti que ele queria estar comigo mas estava “preso”. Fiz anos e convidei-o para a minha festa. Pedi que trouxesse a mulher. Queria que ele nos visse às duas juntas. Queria enervá-lo. Nessa noite, com algum álcool à mistura, libertei-me e beijei-o. Dias depois, estávamos a ter sexo em minha casa. Parecia que a mulher já nem sequer fazia parte dos seus planos.

Quando elas se apaixonam por homens casados

Falávamos todos os dias e tínhamos encontros sexuais sempre que havia tempo livre. Andámos assim três meses. Eu estava apaixonada. Mas nunca o pressionei para deixar a mulher. Só queria estar com ele. Quando a mulher descobriu a nossa relação, deixei-o antes que decidisse que queria ficar comigo. Se a traiu a ela, também me iria trair a mim. É simples.»

Várias vezes pensei que se o karma existir….

«Quando conheci o Luís, fiquei imediatamente apaixonada», conta Raquel, 34 anos. «Tinha todas as características que eu procurava num homem. E tudo nele me seduzia. Só havia uma particularidade que me deixava de rastos era casado. Comecei por entrar em negação. Não podia gostar dele e não me iria aproximar. Tive crises depressivas e tentava convencer-me de que nunca teria hipóteses com ele. Da negação, passei para a fase em que me questionava. E se ele fosse a minha alma gémea? E se a mulher fosse apenas um obstáculo para pôr à prova o que eu sentia? E se ele sentisse algo por mim mas não avançava por ser casado e não saber que era recíproco? Rapidamente, passei para a fase em que o seu casamento me era totalmente indiferente. Tínhamos uma química incrível , falávamos durante horas no facebook e, quando me decidi a dar o primeiro passo, ele acedeu imediatamente. Depois de nos envolvermos fisicamente, já nem me importava de fazer amor na cama que ele partilhava com a mulher. De facto, sentia-me poderosa na cama onde ela iria dormir a seguir. Passados alguns meses, ele deixo-a e veio morar comigo. Questionei-me se estaria a fazer o mais correcto. Várias vezes pensei que, se o karma existisse, iria sofrer horrores no futuro. Mas o amor acabou por ganhar.

Quando elas se apaixonam por homens casados

Hoje, estamos casados e nem sequer me passa pela cabeça que me possa trair. Mas se acontecer…. bem, acho que mereço.»

A Psicóloga

Quem comete o erro?

A culpa não morre solteira. Nem elas são demónios nem eles são anjinhos

Quando falamos de relações que envolvem traição, há que ter em conta duas realidades: «Por um lado, temos a mulher que se apaixona por um homem casado, desconhecendo tal facto. Por outro, temos a mulher que tem este padrão de relacionamento. Neste caso, está em jogo o desejo de conquistar, o fascínio de seduzir quem não está disponível. Tem mais importância a conquista do que a própria pessoa. O desejo de se sentir melhor, mais atraente e mais interessante. Falamos de mulheres competitivas que se sentem valorizadas por “ganharem” o marido de outra », explica Celina Coelho de Almeida, psicoterapeuta. Mas quem é o pecador? O homem ou a amante? «Ambos são culpados. O homem porque desinveste da relação conjugal, criando uma dinâmica paralela e trazendo para dentro da casa a mentira. É a mulher que seduz, porque se envolve e mantém uma relação desonesta para terceiros.»

Quando elas se apaixonam por homens casados

Tenho o lado bom de qualquer relação: o sexo!

Foi o sucesso profissional de Miguel que fascinou Mónica, 25 anos. «O Miguel deixava-me louca. É dono de uma empresa na minha área. Mas é casado. Os nossos contactos eram frequentes e o meu desejo inicial era trabalhar com ele. Ele foi sempre muito profissional e apenas quando, numa troca de emails, o chamei de “futuro chefe”, é que a aventura passou para lá dos limites. De e-mails passámos para troca de mensagens picantes e longos telefonemas que só eram interrompidos quando a mulher chegava. Imaginá-lo com ela, deixava-me com mais desejo.

Quando elas se apaixonam por homens casados

Passavam-me todo o tipo de ideias pela cabeça, desde assediá-lo no escritório a termos sexo à porta da empresa. Nas reuniões, devoravamo-nos com os olhos. Era um jogo tentador. À noite, mesmo estando ao lado da mulher, enviava-me mensagens com propostas obscenas. Fantasiar que pensava em mim enquanto se envolvia com ela, dava-me arrepios. Nós já sabíamos o que ia acontecer. Dos telefonemas saltámos para momentos de sexo ardente, sempre que eu ia à empresa dele. O risco de algum dos seus funcionários nos apanhar, era excitante. Nunca me senti culpada. Se não fosse comigo, provavelmente teria sido com outra mulher, prefiro não pensar nisso. Tenho o lado bom de qualquer relação: o sexo! Arruinei todas as hipóteses de ir trabalhar para a empresa dele, mas tenho-o a ele. Aquilo que tenho com o Miguel basta-me, por agora.»

A Sexologista

As relações são como a vida na selva

Tal como as fémeas do reino animal querem o macho mais cobiçado. Também as mulheres vêem no homem casado um objecto de desejo.

Quando elas se apaixonam por homens casados

«O fascínio pelos homens casados! Trata-se de um estereótipo criado pela mulher que valoriza o macho que está inserido numa relação, ou seja, que é responsável por outra pessoa», diz Vera Ribeiro, sexologista. «Está ainda envolvido o desafio da sedução. A mulher pode reconhecer como prova de amor o facto de o homem deixar a sua companheira por ela. Se este tiver filhos, o desafio será maior e a conquista final mais gratificante. O interesse por um homem casado cresce na medida das dificuldades e da complexidade das estratégias de conquista.»

marcar.consulta

moradas_terapia_de_casal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Outros artigos interessantesclose